AJE Goiânia, mais nova parceira do Programa ‘Centelha’

Parceria ocorreu no início deste mês, 16/9, em visita à Fapeg. Presidente da AJE Goiânia, Marcus Siekierski, foi recepcionado pelo gerente de Inovação da Fapeg, Guilherme Resende Oliveira

A Associação de Jovens Empreendedores (AJE Goiânia) é a mais nova parceira do programa ‘Centelha’. Iniciativa que visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora em Goiás. A parceria ocorreu no início deste mês, 16/9, em visita à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), executora do projeto. Na ocasião, o presidente da AJE Goiânia, Marcus Siekierski, foi recepcionado pelo gerente de Inovação da Fapeg, Guilherme Resende Oliveira, que elucidou a importância do programa. “O encontro foi para fechar de maneira ímpar esta importante parceria. Isso com certeza trará a bandeira do primeiro impulso para quem quer empreender”, destacou Marcus.

Segundo o gerente de Inovação da Fapeg, Guilherme Resende Oliveira, o Centelha é um dos mecanismos que a Fapeg está executando com o objetivo de colocar o Estado de Goiás em melhores posições no ranking brasileiro da inovação. A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), operada pela Fundação CERTI e, em Goiás.

O edital está publicado no site da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) e os interessados já podem submeter suas propostas de ideias inovadoras na plataforma (programacentelha.com.br/go) que permanecerá aberta até o dia 4 de outubro.

Quem pode participar?

Serão apoiados projetos inovadores que tenham suas soluções aplicadas aos setores: Administração Pública; Aeroespacial; Agronegócio; Automotivo; Bens de Capital; Borracha e Plástico; Cerâmica; Comércio e Varejo; Construção Civil; Construção Naval; Economia Criativa; Economia do Turismo, Gastronomia, Eventos e Lazer; Educação; Elétrico e Eletrônico; Energia; Fabricação de Alimentos e Bebidas; Farmoquímico e Farmacêutico; Financeiro; Jurídico; Madeira e Móveis; Marketing e Mídias; Meio Ambiente e Bioeconomia; Mercado Imobiliário; Metalmecânico e Metalurgia; Mineração; Papel e Celulose; Pesca e aquicultura; Petróleo e Gás; Químico; Saúde e Bem Estar; Segurança e Defesa; Social; Tecnologia da Informação e Telecomunicações; Têxtil, Confecção e Calçados; e Transporte, Logística e Mobilidade.

Triagem

Com seleção em três etapas, a expectativa é de que sejam inscritas mil propostas. Ao final, serão selecionadas 28, cada uma recebendo até R$ 60 mil em subvenção econômica. Na primeira fase, devem ser apresentadas ‘Ideias de Negócio’ e a equipe de trabalho. Serão avaliadas: o potencial inovador da ideia, benefícios que traz à região, potencial de mercado e capacidade técnica e gerencial da equipe. Já na segunda etapa, os selecionados devem elaborar um ‘Projeto de Empreendimento’, detalhando o plano de negócio executivo, com o objetivo de demonstrar as chances da ideia virar um bom negócio. Devem ser considerados o fornecimento de valor do produto, grau de inovação e nível de domínio das tecnologias envolvidas, potencial de mercado e fator de risco.

A terceira fase consiste no desenvolvimento de um ‘Projeto de Fomento’, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto, considerando o plano de desenvolvimento do produto e tecnologia, o plano de implementação da empresa, a competência técnica e gerencial da equipe e o plano de aplicação dos recursos e cronograma. (Veja detalhes no edital)

Quem pode submeter ideias no Programa Centelha Goiás?

Pessoa física (coordenador do projeto) que, se aprovada, deverá constituir uma Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte (MEEPP) com sede em Goiás, para contratação e recebimento dos recursos financeiros não reembolsáveis, na forma de subvenção econômica; ou pessoa física (coordenador do projeto) que possua vínculo como proprietário ou sócio proprietário de Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte (MEEPP), sediada no Estado de Goiás, com data de constituição em até 12 meses anteriores à data de publicação do edital.

Não é necessário ter uma empresa constituída para propor uma ideia. A constituição da empresa será necessária apenas após a terceira fase do programa (fase do projeto de fomento) caso a ideia seja aprovada nas etapas anteriores.

Mais informações sobre o programa: http://programacentelha.com.br/#sobre

Fonte: Assessoria de Comunicação Social Fapeg, com edição da assessoria de comunicação AJE Goiânia