AJE Goiânia assina protocolo de intenções para incentivar exportações

Na sexta-feira, (13/12), a Associação dos Jovens Empreendedores e Empresários de Goiânia (AJE Goiânia) assinou o protocolo de intenções para o ‘Programa de Exportação Estruturada’ (PEE), um incentivo do Governo do Estado, por meio da Subsecretaria de Assuntos Metropolitanos, Cidades, Infraestrutura, e Comércio Exterior (Sedi), dentro da Superintendência de Negócios Internacionais do Estado de Goiás. Agora, a AJE Goiânia passa a ser uma das entidades estratégicas, com base tecnológica, e-commerce. Quem representou a entidade nesta solenidade foi o presidente da AJE Goiânia, Marcus Siekierski. A cerimônia foi realizada no Master Hall, tendo como anfitriã a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL).

Com investimentos em mais R$ 3 milhões, a expectativa é que surjam, em Goiás, 500 novas empresas exportadoras e mais de dois mil novos empregos. Para isso, o programa terão como Comitê Gestor a Sedi Goiás e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Goiás (Sebrae Goiás), sendo executado em três eixos estratégicos: ‘AgroExport’ (redirecionamento da produção para cultura de maior valor agregado. ‘E-comex’ (e-commerce) e o À Moda de Goiás (foco em identidade regional). Para o subsecretário da Sedi, Éverton Chaves e o superintendente do Sebrae Goiás, Derly Cunha, o intuito é movimentar os segmentos empresariais envolvidos, com ênfase nas micro e pequenas empresas. “Vamos oferecer capacitação para inserção no mercado internacional, prospecção e abertura de novos mercados externos, gestão compartilhada, por meio de nosso Comitê Gestor e Comitês Temáticos para cada linha existente dentro deste programa”, destaca Éverton.

Incentivo

A previsão de investimentos é mais de R$ 3 milhões e a expectativa é que surjam, em Goiás, 500 novas empresas exportadoras e mais de 2 mil novos empregos gerados, em todos os eixos. Segundo o presidente da AJE Goiânia, Marcus Siekierski, ser parceiro estratégico deste programa é fundamental. “Em sete anos que estou na AJE esta é a primeira vez que vamos ter a oportunidade de impactar a sociedade, de maneira tão ampla. Teremos a chance, agora, de desenvolver os negócios, mudar de patamar as pequenas empresas, ter um impacto socioeconômico, já que não centralizaremos em algumas regiões da nossa Capital, já que o programa abrange todo estado de Goiás”, expressa.
Marcus diz que a ideia é buscar parcerias com outras entidades jovens, a fim de unir com os jovens empreendedores. “Vamos ser protagonistas em empreendedorismo jovem, buscando benefícios para o Estado. De fato esta é a concretização do impacto da nossa visão, que é representar os jovens poder mudar a vida deles”, explica.

Entenda o programa

O PEE será realizado por meio de estudo e pesquisa de mercado externo, com foco em empreendedores de baixa renda para acelerar o desenvolvimento econômico e social dos municípios do Estado de Goiás. Com duração de dois anos, ele é uma parceria com o governo de Goiás, entidades privadas de interesse público e consultores especializados. Além disso, o programa será obtido por meio de conversão e/ou estruturação de toda a cadeia produtiva, com base no apoio a atividades dos micro e pequenos empreendedores em microrregiões de baixa renda, acelerando o impacto sobre a redistribuição de renda.

Para melhor direcionamento, o PEE é composto por três eixos estratégicos. O AgroExport, um redirecionamento da produção do pequeno empreendedor rural, incluindo Agricultura Familiar, para cultura de maior valor agregada destinada à exportação. O E-comex, direcionado a micro e pequenos empreendedores do setor de indústria, comércio e agronegócio com foco no mercado internacional e àModa de Goiás, com foco na exportação dos produtos do ‘Goiás na Moda’ ou outros produtos goianos que tenham a identidade regional do Estado de Goiás e potencial de exportação.

Participam do programa a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Sistema Faeg Senar, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Goiás (Sebrae Goiás), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Banco do Brasil, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL Goiás), Associação de Jovens Empreendedores e Empresários de Goiânia (AJE Goiânia), Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio), Rede Itego, Conselho de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese) e Mega Moda Park.

AJE Goiânia será parceira estratégica do ‘Programa de Exportação Estruturada’ do Governo de Goiás

O governo de Goiás, por meio da Subsecretaria de Assuntos Metropolitanos, Cidades, Infraestrutura, e Comércio Exterior (SEDI), dentro da Superintendência de Negócios Internacionais do Estado de Goiás, assinará nesta sexta-feira, 13/12, protocolo de intenções para o ‘Programa de Exportação Estruturada’ (PEE) e a Associação dos Jovens Empreendedores e Empresários de Goiânia (AJE Goiânia) é umas das entidades estratégicas, com uma base tecnológica por meio do e dentro deste programa. O objetivo é estruturar oportunidades de negócios e possibilitar a inserção competitiva dos produtos goianos no mercado internacional, com maior valor agregado. Evento ocorrerá no salão Master Hall, Jardim Santo Antônio, às 20h.

Para este programa, a previsão de investimentos é mais de R$ 3 milhões e a expectativa é que surjam, em Goiás, 500 novas empresas exportadoras e mais de 2 mil novos empregos gerados. De acordo com o subsecretário da SEDI, Éverton Chaves Correia, o intuito é mobilizar os segmentos empresariais envolvidos, com ênfase nas micro e pequenas empresas. “Iremos oferecer capacitação para inserção no mercado internacional, prospecção e abertura de novos mercados externos, gestão compartilhada, por meio de nosso Comitê Gestor e Comitês Temáticos para cada linha existente dentro deste programa”, destaca.

Segundo o presidente da AJE Goiânia, Marcus Siekierski, ser parceiro estratégico deste programa é fundamental para o fortalecimento do empreendedorismo jovem em Goiás. Para ele, empreender é gerar movimento. “Estamos no caminho certo. Cada vez mais o empreendedorismo jovem vem ganhando força no Brasil, mas ainda existem gargalos a serem superados”, comenta. Como exemplo, ele cita a burocracia e a alta carga tributária, que é considerada, no Brasil, uma das mais altas do mundo.

Entenda o programa

O PEE será realizado por meio de estudo e pesquisa de mercado externo, com foco em empreendedores de baixa renda para acelerar o desenvolvimento econômico e social dos municípios do Estado de Goiás. Com duração de dois anos, ele é uma parceria com o governo de Goiás, entidades privadas de interesse público e consultores especializados. Além disso, o programa será obtido por meio de conversão e/ou estruturação de toda a cadeia produtiva, com base no apoio a atividades dos micro e pequenos empreendedores em microrregiões de baixa renda, acelerando o impacto sobre a redistribuição de renda.

Para melhor direcionamento, o PEE é composto por três eixos estratégicos. O AgroExport, um redirecionamento da produção do pequeno empreendedor rural, incluindo Agricultura Familiar, para cultura de maior valor agregada destinada à exportação. O E-comex, direcionado a micro e pequenos empreendedores do setor de indústria, comércio e agronegócio com foco no mercado internacional e àModa de Goiás, com foco na exportação dos produtos do ‘Goiás na Moda’ ou outros produtos goianos que tenham a identidade regional do Estado de Goiás e potencial de exportação.